erros que freelancers cometem

7 Erros que freelancers cometem (e como evitar cair neles)

Existem diversos erros que freelancers cometem e que causam mais estresse, cansaço e dificuldade de encontrar bons trabalhos, prejudicando a sua carreira profissional. Conheça 7 deles que você pode evitar!

Não existe um manual sobre como ser um profissional freelancer. Aliás, muitas pessoas ainda encaram os freelas como aquele trabalho que você realiza enquanto não consegue se encaixar em uma “verdadeira” profissão.

Mas o trabalho freelancer já é (há alguns anos, inclusive) uma realidade.

No entanto, muitas pessoas começam a trabalhar como freelancer sem saber muito bem como funciona. Pelo menos, foi assim que eu comecei, mais de 5 anos atrás. Nesse processo, você comete diversos erros que apenas a experiência (ou uma dica amiga!) podem te alertar.

E é isso que você vai encontrar aqui: dicas que vão te ajudar a não cair nos erros mais comuns que a experiência acaba ensinando aos profissionais que escolhem viver essa trajetória cheia de aventura e frio na barriga, a trajetória freelancer.

Quer aumentar seus ganhos como Freela?
E-book completo e grátis que vai te ajudar agora a aumentar em até 82% o seu rendimento.

Fique atento, pois se você está começando não vai querer cometer esses erros. E se você está nessa estrada já, vai aprender agora o que você não pode continuar fazendo!

1. Não explicar o seu serviço aos clientes

erros comuns de freelancers

Os principais erros que um freelancer pode cometer (além dos erros da sua atuação em si, como um redator não revisar um texto antes de enviar ao cliente) se dá justamente na construção do relacionamento do profissional e o cliente.

E a dica de ouro é: quanto mais claro você for sobre o que você faz, melhor será!

Às vezes um cliente contrata um profissional com uma ideia equivocada sobre o que espera que ele entregue.

Por exemplo, um cliente contrata um redator freelancer esperando que ele escreva o texto e coloque o texto pronto dentro do seu site, com linkagem interna e imagens. Enquanto isso, o freelancer acredita que está sendo apenas contratado para escrever o texto e entregar o documento – e acaba cobrando apenas para isso.

Essa falha na comunicação sobre o que você faz e qual é exatamente o serviço que está sendo contratado pode gerar um atrito desnecessário e minar esse relacionamento profissional, além de trazer uma grande dose de estresse para o seu trabalho. E sabemos que o estresse é o veneno do processo criativo, né?

Portanto, na hora que você estiver elaborando a proposta e anunciando os valores cobrados deixe muito claro o que exatamente o cliente está contratando. Às vezes, pode parecer óbvio para o profissional isso, mas para o cliente não.

Por isso, explique detalhadamente o que você faz  – e, se for preciso, já deixe claro o que não está incluso no valor cobrado. Uma possibilidade de facilitar a comunicação é também apresentar logo os valores para esses serviços adicionais.

Como no exemplo acima, o redator freelancer pode explicar ao cliente que pode colocar o artigo em seu site, deixando-o pronto para ser publicado com links internos e imagens, mas explicando que isso sai por outro valor. Dessa forma, você apresenta exatamente o que não foi contratado.

Assim, você evita que, ao entregar o trabalho pronto, o cliente mostre-se insatisfeito ou sinta-se até mesmo lesado por você não entregar o que ele esperava.

É aquele ditado: o combinado não sai caro.

2. Não estabelecer limites para os serviços

Aprender a estabelecer limites e se posicionar é muito importante para todo profissional, mas especialmente para o freelancer. E vamos tratar disso em duas áreas diferentes que podem afetar e prejudicar a sua vida profissional: os limites em relação aos serviços, e os limites para a relação profissional estabelecida (leia o tópico 3).

Os limites para os serviços ainda estão relacionados à dica anterior, ou seja, você e seu cliente saberem claramente o que é esperado daquele trabalho.

No entanto, muitos imprevistos podem surgir durante o andamento do projeto.

No caso de redatores e designers, por exemplo, os clientes podem pedir muitas alterações para o trabalho entregado. Às vezes, por insatisfação com relação à expectativa que tinham do serviço que foi entregue. Mas pode acontecer também do cliente constantemente se lembrar de detalhes que ele não passou no briefing e isso gera perda de tempo e de energia, fazendo com que o profissional acabe preso por muito mais tempo do que imaginava àquele projeto.

Isso já aconteceu muito comigo! Tanto na redação de textos publicitários e roteiros de vídeos, quanto quando eu trabalhava na criação capas de livros. No final, eu gastava o triplo de tempo do que era esperado apenas adaptando o serviço diante de novas demandas que os clientes apresentavam.

Por isso, eu sei que aprender a se posicionar e estabelecer de antemão os limites dos serviços é essencial. Por exemplo, você pode limitar até 3 alterações máximas para determinado serviço e o que passar disso será cobrado.

3. Não estabelecer limites para a relação

erros que freelancers cometem

Os limites que você precisa estabelecer ainda vão além do que você vai oferecer como profissional, mas especialmente sobre como será a relação profissional estabelecida com cada cliente.

Uma coisa muito importante que eu aprendi é que o cliente sempre te tratará daquele modo que você permitiu logo nos primeiros contatos.

Se você já deu um grande desconto logo no primeiro projeto, ele sempre desejará receber descontos nos projetos seguintes e dificilmente aceitará o preço que você estabeleceu no primeiro momento.

Se você logo no começo respondia mensagens ou e-mails em qualquer momento fora do seu horário de trabalho, ele sempre demandará essa atenção a qualquer hora.

E essas permissividades acabam, a longo prazo, ou desgastando a relação profissional, ou desgastando a sua saúde mental e emocional, gerando estresse e dificultando o seu trabalho.

Portanto, estabeleça os seus limites. Você não quer trabalhar fora do seu horário de trabalho definido? Não abra mão disso. Você não deseja ter que responder mensagens do cliente às 23h da sexta-feira? Não faça isso nenhuma vez. Você não quer sempre dar desconto ao cliente? Valorize o seu trabalho e mostre ao cliente que você não trabalha dessa forma.

4. Querer agradar demais

Muitos freelancers enfrentam alguns desafios profissionais que estão relacionados à insegurança.

Isso se dá especialmente porque os profissionais têm medo de perder o cliente ou de não conseguir fechar aquele projeto. Assim, abrem mão de coisas que são importantes para eles para agradarem ao cliente.

Mas o seu trabalho nunca será valorizado se você não o valorizar primeiro!

Portanto, esse é uma dica rápida, mas que eu sei que é difícil de seguir: se posicione como o profissional que você quer que seus clientes vejam em você!

Não tenha medo de perder clientes por não aceitar situações que você não considera respeitosa ou que desvalorizem o seu trabalho.

5. Não construir relacionamento com o cliente

Partindo para outros tipos de erros que são muito comuns entre os freelancers, encontramos a dificuldade de profissionais que trabalham de forma autônoma em construir um relacionamento com seus clientes.

Tem freelancers que vivem sempre pulando de galho em galho, sempre em busca de novos clientes por não conseguirem fechar projetos contínuos com clientes que já apostaram em seu serviço.

E é muito mais tranquilo quando você consegue fechar diversos jobs com um grupo de clientes fieis, com quem você pode contar. Afinal, isso garante muito mais tranquilidade para você, diminuindo aquela sensação desesperadora de que você precisa sempre encontrar clientes novos para não ficar sem trabalho.

E o primeiro passo para construir esse relacionamento profissional é justamente mostrar o seu valor para aquele cliente. Isso não significa fazer concessões demais, mas se mostrar como um profissional que é importante para aquele projeto, no qual o seu cliente pode confiar e que quer ajudá-lo.

Ou seja, mostre-se disponível para continuar trabalhando com ele, apresente soluções e ideias que ele pode aplicar, e, se você possui outras habilidades que podem ser úteis, exponha isso e deixe claro a sua disponibilidade para trabalhar com mais tarefas, se for o caso.

6. Não conhecer seu processo criativo

Outro erro muito comum é quando o profissional não tem uma consciência clara sobre como funciona seu processo criativo.

Quando trabalhamos por conta própria precisamos ter essa noção para não assumir mais demandas do que conseguimos lidar e não ficarmos sobrecarregados, tentando dar conta de tudo, trabalhando muito mais horas por dia do que gostaríamos.

Além disso, quando você não compreende seu processo criativo você corre grandes riscos de não conseguir cobrar de acordo com o valor do seu trabalho.

Esse foi um erro que eu cometi por anos, especialmente por não entender que eu não poderia estar cobrando apenas pelo tempo que eu demoro para escrever um texto de determinado tamanho. Eu preciso cobrar pelo tempo de pesquisa que envolve a preparação para escrever aquele texto, assim como a energia que eu gasto escrevendo.

Afinal, dificilmente eu conseguiria trabalhar escrevendo durante 8 horas seguidas todos os dias, tendo em vista que o meu processo criativo demanda inspiração e, após 6 horas de escrita intensa, já me sinto mais cansada do que se eu estivesse trabalhando com outra tarefa que exige menos criatividade.

Conhecer o seu trabalho e se conhecer como profissional é extremamente importante para você mesmo respeitar os seus limites e não se colocar em situações que causam desgaste e estresse.

7. Guardar sua experiência nas pastas do computador

erros que freelancers cometem

Especialmente quando você começa a construir a sua carreira freelancer em sites próprios para isso, como a Workana, é muito comum não ter o hábito de divulgar seus serviços e possuir diferentes plataformas para isso.

Normalmente, esses sites para encontrar jobs fornecem a você um perfil que permite que o possível cliente se interesse nos seus serviços e deseje te contratar.

No entanto, esses sites também possuem suas grandes desvantagens: uma boa parte do valor do projeto fica com o site e, normalmente, a competição é muito maior, o que faz com que os profissionais diminuam o valor dos seus serviços para conseguir ter um preço competitivo.

Por isso, não compensa. Mas também você não pode simplesmente guardar todos seus trabalhos nas pastas do seu computador e esperar que os clientes cheguem até você sem saber o que você oferece.

Não caia nesse erro que pode afetar completamente a sua profissão e te trazer grandes prejuízos, reduzindo a sua chance de ser visto como um bom profissional e de conseguir novos trabalhos.

Divulgue seus serviços, alimente diversas plataformas e redes sociais mostrando o seu valor profissional e criando conexão com as pessoas que precisam justamente daquilo que você tem a oferecer.

E principalmente: não tenha medo de vender o seu peixe!

Cometer erros faz parte de todo desenvolvimento profissional, pois nos permite crescer uma vez que percebemos o que não podemos mais continuar fazendo. Conte nos comentários: você já cometeu algum desses erros? Qual outro você adicionaria na lista? 

Quer aumentar seus ganhos como Freela?
E-book completo e grátis que vai te ajudar agora a aumentar em até 82% o seu rendimento.