contrato freelancer

3 motivos porque trabalhar sem contrato pode custar caro (e como evitar problemas)

Todo freelancer deve sempre ter um contrato ao fazer um trabalho! Neste artigo, vou te explicar detalhadamente os problemas que você pode ter se não fizer um, e como você pode acabar perdendo muito dinheiro.

Eu sempre digo aos meus clientes: assine um contrato.

Não importa se o negócio é feito com amigo, irmão, conhecido, colega ou cunhado (este principalmente).

O contrato é algo legal que define os direitos e obrigações de cada um, e é este mesmo documento que fará você evitar problemas e enormes dores de cabeça no futuro.

Quer aumentar seus ganhos como Freela?
E-book completo e grátis que vai te ajudar agora a aumentar em até 82% o seu rendimento.

Eu sei que não é tão fácil. Nem todo cliente quer assinar um, e dá trabalho.

Mas se você souber os problemas que meus clientes já passaram, não iria pensar duas vezes e só começaria o trabalho após o contrato assinado.

E fique tranquilo, que além de te mostrar os problemas que você pode ter se não tiver um contrato, também vou te dar algumas dicas no final do artigo que pode te salvar de problemas no futuro.

Você pode não ser pago

Esse é bem óbvio.

Você assina um contrato para deixar claro quais são as obrigações e direitos de cada um.

Para um freelancer, geralmente se resume a realizar uma atividade, seja a criação de um artigo, ou o design de uma imagem. E a do cliente, é realizar o pagamento financeiro na entrega do mesmo.

Mas e se não assinou? Ficou tudo na conversa ou no email?

Agora você pode ter um problema sério, se por algum motivo, o cliente decidir não realizar o pagamento!

Principalmente se ele encomendou 30 artigos de 5 mil palavras, e, após a entrega de todos, ele simplesmente diz que não gostou e que não irá te pagar.

E agora josé?

Se você tiver um contrato assinado, tudo fica mais fácil.

Você ainda terá que entrar na justiça, porém o procedimento é bem mais simples e as chances de receber o seu dinheiro são astronomicamente maiores!

Com o contrato assinado, com os dados do cliente, provar na justiça que o que você está cobrando é l certo será bem mais fácil.

Se você não assinar, aí já é diferente.

Não que ele não tenha que te pagar. Mesmo se a conversa foi só por e-mail, ou por WhatsApp, o contrato é verbal e ainda tem validade.

Porém, nestes casos, a dificuldade de provar que realmente houve um acordo é bem mais difícil, já que é preciso demonstrar para o juiz qual era o valor e os termos, e nem sempre isso fica bem claro quando tentamos provar em um processo judicial.

Além de que você simplesmente pode não ter nenhuma prova!

Imagina que todo o acordo foi feito por chamada de vídeo ou por telefone. Como você provará que o seu cliente realmente concordou com o valor que você está cobrando, ou até mesmo, que ele contratou você?

Já recebi centenas de clientes que não receberam o valor pelo trabalho que realizaram.

E a maioria não havia assinado nenhum documento!

Felizmente, na maior parte deles, conseguimos provar que realmente houve o contrato verbal e que a pessoa estava devendo o valor que pedíamos.

Porém, nem todos tem essa sorte.

Em alguns casos, o juiz simplesmente não ficou convencido com as provas que enviamos, já que muitas vezes conversas de WhatsApp ou áudios não bastam como provas, e raramente teremos testemunhas nestes casos.

Então a não ser que você queira trabalhar de graça, faça um contrato para todos os trabalhos que você realizar!

Não precisar ser um documento com 50 páginas. Mesmo que simples ele já servirá como prova em caso de qualquer problema com seu cliente.

Agora que você entendeu a primeira dica, a segunda não é menos importante.

como fazer contrato de trabalho como freelancer

Você pode ser processado

Isso mesmo.

Além de não receber o que você trabalhou, você ainda pode acabar tendo que pagar muito caro por algo que você não fez.

Vou te dar um exemplo, para ficar mais claro:

Imagine que você fez um artigo para o Blog da Joana, falando sobre as 10 formas de ganhar dinheiro na internet em 2021.

Em seguida, ela posta seu texto e você assina o artigo no site.

Só que quem colocou o texto no site foi a Joana, e ela achou uma imagem na internet e simplesmente copiou a imagem no texto.

Agora, o dono dos direitos autorais da imagem descobriu que a foto dele está sendo usado sem autorização e entrou com um processo de danos morais e materiais contra a Joana, e você!

Você mesmo. Seu nome vai estar lá, assinando o artigo.

E se ela não pagar, a conta deste processo pode facilmente acabar caindo para você.

Por isso é importante que se tenha um contrato, e no documento deixe bem claro quais são suas obrigações e direitos! Neste caso, bastaria uma cláusula dizendo que você está fornecendo apenas os textos e que a postagem está sendo feita pela Joana.

Claro, da mesma forma que expliquei anteriormente, você pode demonstrar para o Juiz que você não tem responsabilidade e que não foi você que plagiou a imagem na internet.

O problema, porém, é o mesmo!

Para provar algo assim, é bem complicado, já que o seu nome estará abaixo assinando o artigo.

E este caso é apenas um dos problemas que podem gerar. Imagine outro blog em que você escreveu o artigo (e assinou), e o dono do blog comece a fazer algo ilegal, como usar o seu texto para vender ou indicar um produto ilegal?

Acredite, estes casos são mais comuns do que parecem.

Então, no contrato, lembre-se de detalhar quais são suas obrigações e direitos.

Se você está entregando apenas um texto e mesmo que você esteja assinando, coloque que você não tem responsabilidade sobre a postagem do conteúdo, e apenas a entrega do mesmo.

Agora que já falamos, que você pode ficar sem ser pago, e ainda ser processado vamos ao terceiro e último problema.

Nem tudo pode ficar claro para você e seu cliente

Esse é mais um problema de relacionamento com o cliente, mas que pode prejudicar muito sua carreira.

A maioria dos freelancers, hoje, trabalham quase que exclusivamente pela internet, e claro, fechando com seus clientes através de WhatsApp, chamadas de vídeos ou plataformas próprias, como a Workana.

O problema é que comunicação online tem ruídos, por isso nem sempre fica 100% claro o que está sendo dito por ambas as partes em um negócio.

Novamente, para ficar mais claro, vou dar um exemplo:

Imagina que João trabalha sempre com redatores que além de criarem o texto, também fazem a postagem em seu site, e ele está acostumado dessa forma e pensa que todos os redatores devem também postar os artigos.

Ele te contrata para 20 artigos, e você prontamente faz todos no prazo e envia eles por e-mail, em seguida você recebe a mensagem no WhatsApp:

“Quando você irá postar os artigos no site?”

Já viu onde isso vai dar né? Você explicando para ele que isso não faz parte do acordo, e ele dizendo ser sua obrigação postar no site e que não irá te pagar até ter os artigos no site.

Daí você só vai ter dor de cabeça, seja processando ele na justiça e tentando provar que este não foi o acordo, ou colocando os artigos no site e não recebendo a mais por isso.

E, em ambos os casos, ele provavelmente já ficou chateado e falará para quem quiser ouvir que você não cumpre com sua palavra.

Infelizmente, este problema também é mais comum do que parece.

Porém, se você tiver um contrato bem feito, com todos os detalhes das suas obrigações, é bem mais fácil de ele entender o que está pagando e o que espera receber de você.

Além de que se não pagar, como já mostrei anteriormente, fica bem mais fácil resolver se for necessário, já que você terá todas as provas necessárias para provar que o acordo foi outro e que ele não quer pagar apenas por má-fé.

No contrato, você deve colocar o que você fará da forma mais detalhada possível: Se você entregará 10 textos e não postará eles no site, coloque isso.

Lembre-se também de adicionar se você irá entregar imagens para o texto.

Não é preciso exagerar e fazer um mega documento com cada detalhes, porém se você coloca as obrigações e direitos principais, já se protegerá 99% do tempo.

como fazer um bom contrato freelancer

Como evitar problemas

Agora que você já viu os problemas, também vou te dar as soluções.

Separei algumas dicas que podem te ajudar, mesmo se você tiver ou não contrato, já que são práticas que ajudam a provar e documentam melhor o que você está fazendo ou irá fazer para seu cliente.

Sempre use emails

Essa foi a que mais ajudou meus clientes a resolverem problemas em seus negócios.

Pode parecer pequeno, mas é importante sempre lembrar de enviar a documentação, acordos e entregas do trabalho por email.

O e-mail é amplamente aceito como prova na Justiça, e ao enviar um, ele sempre ficará salvo online, bastando em caso de problema, que você procure pelos emails enviados e recebidos.

A dica é que sempre envie o que foi acordado por email!

Vamos dizer que houve uma ligação telefônica, após o contrato ter sido assinado, e que o seu cliente decidiu que ao invés de 15 imagens para o Instagram dele, precisa de 20, e que irá aumentar o valor do pagamento.

Para evitar que você assine outro contrato, basta você enviar uma mensagem após o telefone dizendo:

“Olá Fulano, só para confirmar o que foi acordado na nossa ligação, que agora ao invés das 15 imagens que acordamos antes, será 20, pelo valor R$X.”

Ele irá responder com o “Confirmado”.

Pronto. Agora você já tem uma prova documentada no seu email que houve modificação no contrato e terá como provar na frente caso haja qualquer problema, além de te custar apenas alguns minutos.

Mesmo se você não me ouviu até agora, e teimosamente está trabalhando sem ter feito um contrato, continue usando o email, principalmente na hora da entrega.

No caso que exemplificamos anteriormente, é interessante que na hora de enviar as 20 imagens, elas sejam enviadas por email, mesmo que o cliente tenha pedido também no Trello, por exemplo.

Dessa forma, mesmo que o Trello suma, você ainda terá como provar que você realizou a entrega do que foi acordado.

3 motivos porque trabalhar sem contrato pode custar caro (e como evitar problemas) 1

Deixe tudo detalhado no contrato

Essa eu já falei algumas vezes no decorrer deste texto.

Mas ela é tão importante e complexa, que vou ter que explicar melhor.

O contrato entre você e seu cliente representa o que cada um terá que fazer no negócio!

Então, se ela não consta no contrato, não existe.

Isso não significa que você deve detalhar tudo que você irá fazer passo-a-passo, mas que você deve colocar os pontos mais importantes.

E sem dúvidas os mais importantes são dois: O que você irá fazer e o quanto irá receber por aquilo.

Então lembre-se de descrever no contrato o que você irá fazer do modo mais específico possível.

Vamos dizer que você irá criar 3 vídeos de animação para o YouTube do seu cliente, deixe isso bem claro, colocando o que você irá fazer, e, às vezes, até mesmo o que você NÃO irá fazer.

No exemplo anterior, você pode colocar que não irá fazer a imagem do Thumbnail do vídeo, e que ela não está inclusa.

Ou que a postagem do vídeo no canal do Youtube é de responsabilidade do cliente.

Esses detalhes podem te ajudar bastante, já que, como mencionamos, muitas vezes o cliente espera que você fala algo, mas você não concordou expressamente.

Já na parte do pagamento, é importante que você detalhe os valores e a forma.

Por exemplo, se ele irá pagar metade na entrada e a outra metade no final, e será feito através de PIX, você pode colocar:

“O Pagamento da entrega das 10 ilustrações será feita com 50% no fechamento deste contrato, e outros 50% na entrega final das mesmas, sendo realizado o pagamento através de PIX com o número X.”

Para finalizar, outro detalhe super importante é sobre os direitos autorais.

Quando você, por exemplo, fizer um texto, você também cederá todos os direitos autorais, ou será apenas para aquele site?

O conteúdo deverá obrigatoriamente ser assinado por você, ou você apenas será Ghost Writer?

Novamente, esses cuidados podem acabar resolvendo problemas com seu cliente ante mesmo de eles surgirem.

Agora que explicamos os problemas e as soluções, o que está esperando para começar a sempre fazer contratos nos seus trabalho? E se tiver ficado qualquer dúvida, você pode deixar um comentário abaixo, que responderemos o mais breve possível.

Quer aumentar seus ganhos como Freela?
E-book completo e grátis que vai te ajudar agora a aumentar em até 82% o seu rendimento.