erros de seo redatores

3 Principais Erros que Freelancers Cometem com SEO

Depois de 7 anos de Marketing Digital, e mais de centenas de contratações com Freelancers, separei os maiores e mais comuns problemas que os redatores erram na hora de aplicar o SEO em seus textos, e coloquei neste artigo do Foca e Faz, para que você não cometa eles nunca mais.

Nove em dez propostas de trabalhos para redatores na Workana ou em outras plataformas, tem lá: “Conhecimento de SEO”.

E muitas vezes, quem trabalha com isto se pega tendo que parar para estudar otimização de sites para buscadores para conseguir alguma oportunidade neste mercado.

O problema, é que como muitas áreas do marketing digital, este é um que muda constantemente.

Quer aumentar seus ganhos como Freela?
E-book completo e grátis que vai te ajudar agora a aumentar em até 82% o seu rendimento.

Você sabia, por exemplo, que o Google atualiza o seu algorítimo cerca de 03 vezes por dia?

True story.

Por conta disso, muitas vezes o curso de SEO que você fez a dois anos atrás (ou até menos), já não reflete a verdade o que é um texto com “bom seo” em 2021.

Agora fique tranquilo.

Neste artigo vamos apontar os problemas, e mostrar as soluções em cada ponto.

SEO não é um bicho de sete cabeças, mas é preciso certa atenção e conhecimento para navegar e conseguir bons resultados no Google.

Uma dica: Leia até o fim. Este é o tipo de conteúdo que vai fazer você evoluir muito, quando se trata em redação para websites, e quando os seus clientes notarem que seus artigos rankeiam melhor do que os outros, irão te contratar novamente.

Sem delongas, vamos ao primeiro e mais comum problema.

Você também pode ver esse artigo em vídeo:

1 – Uso repetitivo de Keyword ou palavra-chave.

  • O Problema: O redator acredita que repetir constantemente a palavra-chave que quer rankear no google, fará com que se tenha melhores resultados, fazendo com o que o texto fique estranho e horrível de ler, já que a mesma palavra se repete constante e exageradamente durante todo o artigo.
  • A verdade: O Google não utiliza mais como forte fator de rankeamento para o artigo no buscador, a quantidade de palavra-chaves em um artigo, ao contrário, ele tende a penalizar quem faz essa ação que ficou conhecida como “Keyword Stuffing”, tendo o resultado contrário do esperado na hora da criação do conteúdo.
  • A solução: Esqueça palavra-chave. A partir dos últimos anos, o Google utiliza LSI (Latent Semantic Indexing), ou seja, ele consegue compreender sinônimos e outras palavras que se relacionam com o mesmo sentido. Escreva o melhor possível para o leitor, sem se importar diretamente quantas vezes aquela palavra aparece no texto.

Esse é de longe o mais comum e não se limita só a redatores.

Maioria de donos de sites que conheço que tentam rankear no google ainda caem nesta armadilha.

O problema desta minha afirmação, e que muitos aqui já devem estar dizendo que eu não sei nada de SEO, e que se não repetir a palavra ela não irá aparecer bem no buscador.

O problema, é que ela foi sim uma verdade até 2017.

Antigamente, o ideal era que você repetisse a palavra de forma distribuida por todo o conteúdo, para que o google entendesse sobre o que o texto se tratava e colocasse ele bem posicionado na busca quando alguém buscasse por aquele termo.

Especialista inclusive brigavam qual era a melhor porcentagem de vezes que o texto aparecia em relação à quantidade total de palavras dos textos.

Mas sabe o que as pessoas começaram a fazer quando viram que repetir a palavra durante o texto tinha resultado? Começaram a escrever textos como o abaixo:

“O Chaveiro é uma profissão que faz chaves para as pessoas, por isso sempre busque um chaveiro de confiança quando você estiver precisando de chaves, já que o chaveiro pode te ajudar a ter novas chaves para sua casa.”

Deu para ver que a pessoa queria rankear para chaveiro no Google?

Deu também para ver o quão ruim é de ler o texto?

Com milhões de sites repetindo esta mesma receita, o google buscou novas soluções para encontrar sobre o que o texto está falando e em que lugar na busca ele deveria ficar.

Com isso surgiu a LSI, que é a capacidade do buscador de encontrar palavras sinônimos e que representam o mesmo assunto, e em seguida alguns algorítimos mais avançados, como o BERT.

Enquanto não é preciso que você entenda ou até estude cada um deles, é muito importante que você compreenda porque eles surgiram e como você deve escrever seus textos.

Novamente, para ficar claro:

ESQUEÇA REPETIÇÃO DE PALAVRA-CHAVE PARA SEO.

Parar com este erro vai te ajudar muito a ter mais resultado com seu conteúdo nos buscadores, seja você freelancer, ou até para seu próprio site.

Quando você escreve para seres humanos, com qualidade e conteúdo profundo, os sinais que os próprios usuários enviarão para o Google, farão com que seus artigos se posicionem melhor.

E não se preocupe, em textos bem feitos a palavra irá aparecer de forma natural durante todo o conteúdo, não é preciso contar ou se preocupar se apareceu demais ou de menos.

O único problema com esta dica, é você estar mais avançado no tema do que para quem você vai vender seus artigos.

Agora que já paramos pelo problema mais comum, tem outro que também é bastante importante que você saiba agora, e tenha atenção redobrada na próxima vez que fizer um texto.

erros de seo com palavra-chave

2 – Esconder a resposta no meio do conteúdo

  • O Problema: O Redator para conseguir fechar a quantidade de palavras que foi contratado ou para que o leitor fique mais tempo no site, escreve em “arrodeios”, andando em círculos e dando a resposta para a pergunta ou tema do texto de forma fragmentada e dispersa, ou até mesmo escondida no meio de um parágrafo no fim do texto, fazendo com que o leitor fique frustrado e acabe procurando outro site para tirar sua dúvida.
  • A Verdade: Ninguém gosta de texto que não vai direto ao ponto ou que não responde à dúvida de forma direta e de forma didática.
  • A solução: Responda primeiro a dúvida que o texto se propõe a tirar, em seguida convide o usuário a saber mais sobre aquele tema com o uso de copy e conteúdo de qualidade, com técnicas de escrita e oferecendo algo a mais para o leitor.

Essa não deveria existir.

Mas quantas vezes buscamos coisas no Google, entramos em um site e clicamos em voltar porque simplesmente não encontramos a resposta?

Mais vezes do que gostaríamos.

E você sabe o que o Google faz quando o usuário clica em voltar em um site e entra em outro? Dá um pontinho negativo para o mesmo.

Sim, os buscadores existem para tirar dúvidas de seus usuários, e vai aparecer em primeiro lugar quem consegue resolver esta dúvida mais rápido e de forma melhor.

Se um site está tendo acessos, e os usuários estão clicando em voltar e indo para o que está em segundo lugar nos resultados, em breve o próprio buscador vai mudar a ordem em que eles aparecem, já que claramente o outro website está resolvendo melhor esta dúvida.

Então como eu faço?

Simples, responda primeiro à dúvida ou problema principal do conteúdo.

Vamos dizer que o conteúdo é sobre como melhorar o pelo de um dálmata.

Antes de você ir lá e falar a história da criação da raça do dálmata, que tal responder logo o que fazer para deixar o pelo do animal melhor?

Uma dúvida comum quando eu falo isso, é que se fizer isso o leitor irá passar menos tempo no site, o que seria na teoria, um fator de rankeamento nos buscadores.

Enquanto é verdade que o leitor talvez passe menos tempo, ainda é infinitamente melhor do que ele clicar em voltar e ir para outro site porque não conseguiu encontrar rapidamente o que estava buscando.

Além do mais, você pode ir um pouco além.

Você pode dar a resposta da pergunta e ainda criar iscas para que o leitor leia mais do seu conteúdo que você fez.

E como você faz isso?

Bem, vamos voltar ao assunto do dálmata.

Após você responder logo qual o melhor tratamento para tratar e cuidar do pelo do animal, que tal logo em baixo você explicar existe um truque que muitos pet-shops usam para deixar ele mais brilhante?

Assim você faz com quem está visitante o site, queira ler mais.

O segredo em todo texto é colocar aquele 10% a mais de esforço para alcançar seus resultados.

Busque realmente algo que irá ajudar a complementar o artigo, e deixar ele mais atraente para quem está do outro lado do computador.

Com certeza você atrairá mais pessoas do que continuar apenas falando do básico, que todos os outros artigos também falam, para completar a quantidade de palavras.

3 – Esquecer da experiência do usuário.

  • O problema: O redator faz um artigo ótimo, com conteúdo de qualidade e bem pesquisado, com análise profunda do tema e uma escrita impecável, e esconde tudo isso dentro de um texto com blocos enormes e leitura maçante, afastando o leitor do site.
  • A verdade: O Conteúdo do texto é 90% do valor dele, mas os outros 10% é sem dúvidas a experiência que o leitor tem na hora que está lendo. Se o texto é maravilhoso, mas está mal formatado e sem as técnicas certas de otimização para escrita na internet, ele não terá paciência para ler, e os 90% vão para o lixo.
  • A solução: Lembre-se sempre que você está escrevendo para outra pessoa. Essa pessoa provavelmente não vai ler com calma e paciência, e sim com certa pressa e pulando linhas, como todo mundo faz hoje em dia. Busque deixar o seu conteúdo atrativo e com parágrafos curtos, com respostas rápidas e leitura fácil.

O tópico 2 é um exemplo deste.

Mas coloquei um só para ele, porque a UX, ou experiência do usuário, é de extrema importância quando estamos escrevendo para a internet.

Quem gosta de textos com blocos grandes, sem negritos ou imagens?

Ninguém. Absolutamente mínguem.

Nota neste texto, por exemplo. Viu como eu faço perguntas, respondo, divido os tópicos em parágrafos curtos, coloco negritos em certos pontos para dar ênfase?

Isso tudo melhora sua leitura.

Faz com que você se interesse cada vez mais pelo artigo, e queira ler até o fim.

Imagino quantos textos maravilhosos estão perdidos dentro de uma experiência ruim, fazendo com que os leitores nem comecem a ler quando vê aqueles blocos de textos enormes e mal formatados.

E eu sei, muita gente pode agora está dizendo que nem SEO isso é.

Mas como disse anteriormente, o algorítimo do Google evoluiu.

Os buscadores aprenderam a capturar as pequenas repostas dos usuários, como o botão de voltar, tempo de permanência, ou até mesmo até onde vão ao texto, para definir se aquele conteúdo é bom ou não.

E não interessa se o texto é único, com conteúdo altamente informativo e de qualidade, se mínguem quer ler.

A verdade porém, é que UX para escrita não é nada simples.

Há poucos cursos no mercado, e pouca gente até falando sobre isso. Mas vou separar algumas coisas que você pode fazer que irão melhorar consideravelmente o seu texto agora:

  • Crie listas (como esta!);
  • Deixe seus parágrafos curtos, evitando blocos grandes de texto;
  • Use negrito (com cautela!);
  • Se o texto permita, transforme o mesmo mais em uma conversa, menos em um artigo;
  • Use imagens para exemplificar e reter os leitores;
  • Use vídeos;
  • Procure sempre deixar a leitura o mais agradável possível;
  • Procure exemplos de site (como o Foca e Faz) que tem ótimos UX e se inspire no que faz sentido para o site que você está escrendo.

Aviso: Cada tema e site tem um público alvo e um tipo de conteúdo. Obviamente você irá adaptar o seu texto e a formatação da sua escrita conforme o mesmo. Lembre-se de perguntar para quem está te contratando se ele espera um texto mais informal, ou mais formal e use estas técnicas com moderação. Lembre-se, menos é mais.

Essa dica é válida mesmo que você não poste o conteúdo no site, já que entregar um texto bem formatado irá facilitar muito a vida quem irá fazer isso.

Além disto, esta técnica não tem solução pronta, e é daquelas que você sempre está melhorando.

Eu vejo artigos que coloquei a um ano atrás, e vejo que evolui bastante neste “curto” período de tempo.

E como a Aléxia sempre fala, a melhor forma de ir treinando sua UX Writing, é simplesmente continuar praticando todos os dias.

Agora que você leu os três principais erros que eu vejo redatores cometerem quando se falam de textos otimizados para buscadores, vou te dar uma última dica:

3 Principais Erros que Freelancers Cometem com SEO 1

Escreva para humanos, não robôs.

Você provavelmente já ouviu esta antes(neste texto inclusive!).

Mas se você tiver em mente, que do outro lado há uma pessoa, que tem uma dúvida ou interesse sobre um tema, e que você irá potencialmente mudar e influenciar a vida desta pessoa, seus textos sairão melhor.

Os leitores irão gostar ainda mais do seu conteúdo, e por consequência o Google também posicionando o artigo em posições melhores.

Enquanto a tecnologia ainda não está 100% lá, este é o caminho que o buscador está caminhando em passos largos.

Então quando você ver um texto que claramente não deveria estar na primeira posição, fique tranquilo, em pouco tempo alguém que realmente está escrevendo com qualidade vai ultrapassar ele em breve.

E você, gostou deste texto ou ficou qualquer dúvida?

Deixa seu comentário abaixo que eu te respondo o mais breve possível.

E se você pensa que pode ajudar alguém, envia para ele(a).

Quer aumentar seus ganhos como Freela?
E-book completo e grátis que vai te ajudar agora a aumentar em até 82% o seu rendimento.