como o estresse destrói sua produtividade

5 Formas que o estresse afeta a produtividade (e como evitar)

  Existem 5 formas que o estresse afeta a sua produtividade todos os dias. Conhecer isso e saber como evitar pode ser a solução perfeita para ser uma pessoa mais produtiva.

Quanto mais estressado você está, menos capacidade de produzir você possui. E isso não sou eu que estou dizendo, é a ciência.

Diversos estudos científicos estão focando nos efeitos que o estresse produz em nosso cérebro, tanto em longo prazo, quanto em curto.

Reunimos algumas das informações mais importantes que encontramos para mostrar como o estresse afeta a produtividade de uma pessoa.

Por isso, chegamos às 5 formas que o estresse pode estar te tornando uma pessoa menos produtiva, mas também apresentamos as soluções que você pode aplicar a partir de hoje para acabar com este grande problema.

Quer aumentar seus ganhos como Freela?
E-book completo e grátis que vai te ajudar agora a aumentar em até 82% o seu rendimento.

Foca na leitura!

Como o estresse afeta a produtividade?

Um dos maiores erros ao estudar sobre produtividade é buscar entender apenas “técnicas” ou “hacks” para ser uma pessoa mais produtiva. Acredite: não existe fórmula mágica.

Aplicar métodos de produtividade na sua rotina pode ser algo muito útil,  mas somente se a sua mente e suas emoções estiverem em ordem.

A produtividade não se trata apenas de organização do dia e disciplina para realizar tarefas. Ela está relacionada a muitos fatores, começando justamente pelas nossas emoções. Não é a toa que o grande vilão da produtividade é o estresse.

Ao longo das últimas décadas, milhares de estudos estão sendo desenvolvidos para entender como o estresse, o grande mal do século, afeta o nosso cérebro e os dados são cada vez mais assustadores.

Os efeitos que o estresse a longo prazo produz em nossa mente podem ser, muitas vezes, irreversíveis. Mas, mesmo que você não queira encarar o que o estresse pode fazer na sua capacidade cerebral daqui a 10 ou 20 anos, você precisa encarar isso: o estresse acaba com a sua capacidade de ser produtivo hoje.

Compreender o que pode estar afetando sua capacidade de produzir mais e melhor é o ponta-pé para você resolver seus conflitos com a produtividade.

Quer entender por que você não está conseguindo ser produtivo? Comece a enxergar o que o estresse pode fazer com o seu cérebro. Para te ajudar, selecionamos as 5 principais formas que o estresse mata a sua criatividade.

estresse afeta sua concentração

1. O estresse reduz sua concentração

Uma pesquisa realizada no Reino Unido e na Irlanda com 1.500 funcionários de diferentes setores, revelou que 97% desses profissionais estavam estressados.

Os efeitos de enfrentar o estresse diariamente foram vários: esses profissionais se sentiam menos motivados, com menos energia e lidavam com o impacto do estresse na sua saúde física.

Mas, além disso, a maioria afirmava que o estresse reduzia consideravelmente a sua capacidade de se concentrar.

Quando estamos estressados, é como se nossa mente estivesse sempre divagando entre os problemas, pensando em tudo aquilo que está ocasionando o estresse, e, assim, os nossos pensamentos ficam mais dispersos e a nossa capacidade de focar em tarefas que exigem mais energia mental é reduzida.

Se pensarmos em produtividade como a nossa capacidade de produzir melhor, gerando resultados melhores e gastando menos tempo e energia mental, isso significa que o estresse acaba justamente com aquilo que é nossa principal ferramenta para ser produtivo: nossa capacidade de concentrar na tarefa a ser realizada.

Assim, o estresse acaba com sua produtividade, seja para trabalhar ou estudar.

2. O estresse mata as células cerebrais

Parece assustador, não é? E, realmente, o estresse tem esse efeito poderoso dentro do seu cérebro, especialmente quando você vive em uma rotina estressante por um tempo muito prolongado.

Muitos estudos recentes passaram a mostrar que o estresse pode levar ao encolhimento de determinar áreas do cérebro que são responsáveis pela regulação das emoções, do metabolismo e da memória.

E pior: entre estas várias áreas que o estresse afeta, uma dela é o hipocampo, que é uma das duas áreas do seu cérebro onde as novas células cerebrais se formam. O hipocampo também é a região responsável por suas emoções, memória e aprendizagem.

Ou seja, quanto mais estressado você vive (e falamos aqui não apenas de picos de estresse, mas de uma rotina permeada pelo estresse), mais o seu cérebro passa a ser afetado.

Isso afeta a forma que você produz. Afinal, como produzir melhor quando regiões que são responsáveis, por exemplo, pela sua capacidade de aprender estão sendo afetadas? E quando suas células cerebrais estão morrendo?

o estresse afeta a produtividade

3.  Dificuldade em tomar decisões

Um fator importante da produtividade é você ser capaz de pensar agilmente, tomar decisões e, muitas vezes, resolver problemas com facilidade.

Mas tudo isso pode ser afetado pelo estresse.

Um artigo publicado pela NCBI mostra que o estresse pode reduzir o volume da massa cinzenta, afetando a estrutura real do nosso cérebro.

A massa cinzenta do cérebro é composta por nossos neurônios, sendo a principal responsável pela nossa capacidade de processamento e cognição. Além disso, é esta região que está relacionada a nossa capacidade de tomar decisões e solucionar problemas, além de possuir grande responsabilidade na forma com que lidamos com nossas emoções.

Ou seja, muitas ações importantes, que precisamos realizar diariamente, podem ser drasticamente afetadas quando vivemos em uma rotina extremamente estressante e cansativa.

4. Desmotivação

O estresse gera em nós toda essa sensação de esgotamento mental e físico. Se você já teve uma semana extremamente estressante, sabe sobre o estamos falando.

Quando passamos por dias muito estressantes, sentimos que estamos sempre trabalhando com nossas últimas forças. Isso destrói toda a sua motivação para fazer além do mínimo.

Além disso, cada pequeno desafio que surge no seu dia é como se fosse um gigante a ser derrotado.

Quanto mais estressados estamos, mais sentimos que usamos toda a nossa força de vontade para enfrentar o dia. O problema é que a nossa força de vontade é como um músculo: quanto mais a esforçamos, mais cansada ela fica.

Assim, quando você precisar usar a sua força de vontade para atividades que exigem um grande nível de autodisciplina, você não conseguirá movê-la para isso.

Tudo isso vai gerando em você cada vez mais frustração.

Você deseja ser mais produtivo, mas sempre sente que não tem forças para continuar e fazer nada além do que já tem feito. Sente-se ainda mais frustrado ao perceber que ainda não alcança os resultados esperados, mas não consegue ter força de vontade para desenvolver uma autodisciplina capaz de mudar isso.

Isso acaba com toda a sua motivação, tornando você uma pessoa cada vez mais desesperançosa sobre sua capacidade de produzir e ser um bom profissional. O que não é nada bom para ser produtivo, né?

E você realmente não vai conseguir mudar, até que comece a tratar a verdadeira raiz do problema: o estresse.

desmotivação por estresse

5. Menos criatividade

Diante de tudo que já falamos até aqui, fica claro que ser uma pessoa criativa é desafiador quando você está estressado.

Um artigo da Forbes que reuniu especialistas para falar sobre como o estresse afeta a capacidade de profissionais serem mais criativos e terem ideias inovadoras.

Para sermos mais criativos, precisamos pensar “fora da caixinha”, não ter medo de nos arriscarmos em ideias novas e ter coragem para criar algo diferente. Porém, como fazer isso quando você se sente cansado, desmotivado e, claramente, seu cérebro não está trabalhando da melhor forma que pode trabalhar?

Para você ser mais criativo, você precisa ter a sua mente mais leve, com a sensação de que você tem “espaço” nos seus pensamentos para ter as suas próprias ideias e capacidade para desenvolvê-las.

Além disso, durante um dia estressante, você raramente consegue ser curioso, pesquisar, estudar e aprender coisas novas (etapas essenciais para melhorar a criatividade), pois está sempre pensando nos problemas e dificuldades do seu dia, tendo o seu emocional também afetado com toda essa carga mental.

As habilidades relacionadas à criatividade são essenciais para viver uma vida com mais realização pessoal e profissional.

Quando você quer ser uma pessoa produtiva, você precisa desenvolver constantemente o seu potencial criativo.

Como não deixar o estresse afetar a produtividade?

O estresse é um sentimento comum e natural do nosso corpo. Porém, estamos sendo cada vez mais afetados por altas cargas de estresse. E é necessário aprender a lidar com isso de forma que o estresse não seja um fator prejudicial para o seu corpo e a sua mente.

Existem alguns hábitos e comportamentos que você pode adquirir na sua rotina que podem ajudar muito a reduzir o seu nível de estresse diariamente e, por consequência, ser uma pessoa mais produtiva.

1. Pratique exercícios físicos

Incluir exercícios físicos em sua rotina é a chave de ouro para diminuir os níveis de estresse.

Isso porque os exercícios físicos ajudam a produzir e libera diversos hormônios, a principal delas é a endorfina, que é a responsável por produzir a sensação de bem-estar no seu corpo e mente.

Com a liberação da endorfina, você se sente muito mais bem-disposto, motivado e muito menos estressado.

alongamento reduz estresse

2. Relaxe seus músculos

Quanto mais estressados estamos, mais os nossos músculos tendem a se contrair, criando tensão em diversos pontos do nosso corpo. Isso gera muito menos disposição, além desenvolver dores ao longo do dia e da noite, prejudicando até mesmo o seu sono.

O relaxamento muscular ocorre quando liberamos essa tensão das fibras musculares, e isso promove uma sensação de muito mais bem-estar, o que ajuda todo o seu corpo e até mesmo sua mente, reduzindo o estresse.

Você pode relaxar seus músculos através de alongamentos ao longo do dia, massagens e até mesmo com a prática de Yoga, que atua também na redução do estresse.

3. Medite

O estresse tende e deixar a nossa mente super inquieta, sendo muitas vezes impossível se concentrar em um único pensamento e desenvolvê-lo.

Quando chegamos neste nível, é necessário começar a inserir momentos no dia em que você consegue “limpar” a sua mente de todos os pensamentos, deixando-a concentrar-se em apenas uma coisa em cada momento.

A melhor forma para isso é começar a meditar!

Para isso, tire pelo menos 5 minutos do seu dia para fazer uma meditação (existem apps que podem te ajudar a começar, como o Headscape).

Um exercício muito interessante que você pode realizar durante a meditação é o de atenção plena.

Nele, você busca prestar atenção apenas no que acontece no momento, observando e pensando apenas naquilo que seus sentidos conseguem captar, especialmente a audição, olfato e tato.

Assim, você se concentra no momento e dá ao seu cérebro alguns minutos de descanso de todos os outros pensamentos incansáveis que tem percorrido pela sua mente durante o dia.

Outra forma interessante de meditar e que tem duplo efeito para reduzir o estresse, é meditar se concentrando na sua respiração.

Você precisa focar em inspirar lentamente, sentindo-se encher de ar, segurar a respiração por três segundos e, então, expirar lentamente pela sua boca, como se estivesse assobiando.

Repita isso cerca de 5 a 10 vezes, usando sua concentração apenas em respirar.

yoga alivia estresse

4. Faça Yoga

Já falamos aqui, mas é necessário ressaltar: praticar Yoga pode te ajudar de múltiplas formas a reduzir o estresse.

Isso porque a Yoga envolve a prática de exercícios físicos, controle de respiração (você aprenda a respirar muito melhor!), meditação e consciência corporal.

Ou seja, o momento em que você tira para praticar Yoga é um momento que você combinar as 3 dicas acima em um momento só, produzindo muito mais bem-estar para sua mente e corpo.

5. Estabeleça rotina para dormir

Uma das primeiras coisas que o estresse afeta em nosso corpo é o nosso sono.

O problema é que para descansar, relaxar e ter mais disposição é necessário dormir uma boa noite de sono. Isso não significa apenas dormir 8 horas por dia, mas dormir realmente de forma profunda.

Esse sono profundo é responsável por guiar nosso cérebro em diversas funções neurológicas, que promovem uma melhora significativa do nosso humor e nos ajuda a lidar com o estresse do dia a dia de forma mais saudável.

Mas, se você já está estressado, é bem provável que tenha problemas para dormir, ou, pelo menos, ter um sono profundo todas as noites.

Isso pode ser mudado com uma ação: estabelecer uma rotina para dormir.

Quando você tem uma rotina de sono (uma série de ações que você começa a tomar cerca de 1 hora antes de dormir), seu cérebro passa a entender que é o momento de decansar, e ele próprio se conduz para relaxar e apoveitar o sono.

Porém, isso não acontece se você simplesmente resolve deitar na cama e fechar os olhos.

Portanto, estabelaça ações que vão te ajudar a dormir melhor, começando por retirar todo o contato com aparelhos eletrônicos, pelo menos, 1 hora antes de realmente dormir.

Faça atividades que ajudam você a relaxar, como ler um bom livro, ouvir música ou sons ambiente, tomar um banho quente, fazer meditação, beber chá.

Dentro daquilo que você gosta de fazer, estabeleça alguns passos simples que criem uma rotina do sono. Assim, após alguns dias seguindo esta rotina, quando você começar a praticar certas ações na mesma sequência (desligar os aparelhos, tomar banho, beber chá e ler um livro, por exemplo), seu cérebro entenderá imediatamente que está se aproximando do momento de dormir, e começará a relaxar naturalmente.

 

Essas dicas te ajudaram? Compartilhe o conteúdo com mais alguém que precisa ler e aprender sobre isso também!

Salve o infográfico no Pinterest para não perder este conteúdo:

Quer aumentar seus ganhos como Freela?
E-book completo e grátis que vai te ajudar agora a aumentar em até 82% o seu rendimento.