como defino valor do texto redator freelancer

Quanto um redator freelancer ganha por texto? (com valores reais!)

Definir o valor de texto é realmente um desafio para o freela! Por isso, separei todas as informações que você precisa ter para definir um valor justo para seu trabalho como redator freelancer!

A dúvida de todo freelancer que está começando é: quanto eu cobro por texto? Como definir o valor dos meus textos? O que considerar? Como saber se não estou cobrando barato demais? Quanto meu trabalho vale?

Eu sei como é, já passei muito por isso!

Usando os meus anos de experiência (e muitas conversas com outros profissionais da área) como base, elaborei esse guia para você, freela, que tem dúvidas sobre como definir o valor do seu texto.

Quer aumentar seus ganhos como Freela?
E-book completo e grátis que vai te ajudar agora a aumentar em até 82% o seu rendimento.

Leia todas as dicas com atenção!

Fatores para definir o valor do texto

O valor do seu texto pode ser definido a partir de diferentes formas de enxergá-lo. E isso depende muito também da forma com que você o produz e até mesmo o oferece para seus clientes.

A verdade é que, quanto mais elementos você consegue compreender seu texto, mais assertivo será o preço definido.

Vamos explicar com mais detalhes nos tópicos abaixo. Mas, acho importante já deixar claro que não é muito bom você definir seu valor baseado apenas em um desses fatores!

Número de palavras

A forma campeã de precificação entre redatores freelancers é o número de palavras.

Basicamente, quando oferecemos um texto para um cliente é comum deixarmos claro qual o número mínimo e máximo de palavras que aquele texto deve possuir.

Isso facilita que você não faça textos grandes demais, nem pequenos demais – produzindo exatamente aquilo que seu cliente deseja.

E, claro, calcular o valor do texto de acordo com um numero de palavras é muito mais simples.

Afinal, você pode fechar valores fixos para textos de 500, 800, 1.000 palavras, por exemplo.

Ou, como algumas pessoas fazem, você pode calcular os textos de acordo com o valor de cada palavra. Por exemplo, cobrando determinado valor em centavos por cada palavra. Vamos explicar abaixo os detalhes desse tipo de cálculo!

Mas calcular o valor de um texto de acordo com o número de palavras nem sempre funciona muito bem para todos os tipos de serviços de redação.

Por exemplo, um e-book dificilmente será precificado de acordo com o número de palavras, mas sim com a precisão que o tema vai ser tratado.

E, muitas vezes, você pode acreditar que o e-book terá, no máximo, 5 mil palavras, mas, ao começar a escrevê-lo, percebe que muito subtópicos podem ser mais elaborados, gerando um conteúdo de 7 ou 8 mil palavras.

Isso foi algo que já aconteceu muitas vezes comigo!

O mesmo também é válido para quem trabalha com roteiros de vídeo, em que o quantitativo não é relacionado ao número de palavras que o texto é composto, mas sim ao tempo de vídeo que aquele texto dará.

Além disso, o cálculo do valor que você deve cobrar por um texto que leva em consideração apenas o número de palavras perde muito seu valor por não agregar outros fatores que são ainda mais importantes.

como definir o valor de texto do freelancer

Tempo de escrita

A forma padrão de cobrar um serviço é de acordo com o tempo que você demora em realiza-lo.

Quando trabalhamos no regime CLT, estamos vendendo nossas horas de trabalho. Afinal, estamos trabalhando X dias por semana, Y horas por dia.

E cada tipo de profissional, possui um valor diferente de hora de trabalho.

O mesmo se aplica no universo freelancer, em que cada redator pode possuir uma hora de trabalho diferente e que a quantidade de horas que você dispõe em determinada função deve ser considerada na hora de precificar o seu serviço.

A hora de trabalho pode ser definida de muitas formas e a que eu mais uso é pensando justamente no tempo que eu demoro para escrever um texto de determinado assunto.

Ao precificar o valor do meu trabalho para cada cliente, eu preciso considerar quanto tempo estarei gastando naquele projeto.

Mas isso não é tão simples quanto pode parecer a princípio.

Em alguns projetos, consigo escrever um texto de 800 palavras em 40 minutos. Em outros, eu posso demorar 2 horas para escrever um texto de 1.000 palavras.

Por isso, precificar o seu trabalho apenas no “chutômetro” de quantas horas vai demorar para realizá-lo, sem saber exatamente que determinado projeto pode exigir outros fatores (que devem ser considerados na precificação!) do que outros, pode ser um grande erro.

Quando eu precifico o meu trabalho por hora preciso ter em mente um terceiro fator, que vai além do tempo gasto escrevendo determinado número de palavras, que é justamente o que faz alguns textos demorarem mais que outros: a preparação para ele.

Vou explicar detalhadamente no tópico a seguir:

Pesquisa e conhecimento

Para mim, é muito mais simples escrever textos sobre marketing digital do que escrever sobre contabilidade, por exemplo.

Dependendo do tema do artigo, eu posso demorar X ou Y horas para fazê-lo. E isso deve ser considerado na minha precificação.

Primeiro, eu considero que quanto mais eu gasto tempo em um projeto para um cliente (não apenas na escrita, mas em toda a pesquisa sobre o tema para escrever um texto de qualidade), mais eu posso cobrar.

Veja o exemplo (real) acima: eu gastei 40 minutos para escrever um texto de 800 palavras sobre um tema do qual estou familiarizada. Em duas horas, poderia escrever em torno de 2.400 palavras facilmente.

Porém, ao pegar um artigo em que eu demoro duas horas para escrever apenas 1.000 palavras, isso significa que eu posso estar perdendo dinheiro, caso não cobre a mais por isso.

Em alguns casos, vale muito mais a pena para o cliente até mesmo contratar uma profissional que seja especializada na área do seu nicho.

Por exemplo, para um cliente que deseja artigos para seu escritório de advocacia pode ser muito melhor contratar uma redatora estudante de Direito, pois ela terá o conhecimento específico e muito mais facilidade para escrever sobre aqueles temas.

No entanto, aqui entra o outro lado desta mesma moeda da precificação: quanto mais conhecimento especializado você tem sobre algo, mais você pode cobrar.

Veja bem: você é um profissional qualificado e competente, que sabe escrever sobre aquele assunto e que consegue fazer aquele texto muito mais rapidamente do que outras pessoas, que não possuem sua formação.

Isso garante que você consiga entregar textos com mais qualidade, conteúdo aprofundado e em um prazo até mesmo menor, produzindo mais em menos tempo.

E isso tem valor, devendo ser considerado na hora de precificar seus textos.

Prazo

Algo que muitos freelas esquecem é que o preço precisa estar relacionado ao prazo de entrega.

Vamos supor que você tenha se planejado para um projeto e você precisa agora escrever 15 textos em 5 dias, mas apareceu um cliente te pedindo para fazer um projeto para ele também.

Esse segundo cliente deseja 10 textos em 4 dias, mas o prazo inicial que você deu a ele foi de 7 dias para conseguir entregar todos os textos, visando o trabalho que você já tem em andamento e seu planejamento de quantas horas por dia você trabalharia naquela semana.

Agora, você vai precisar modificar algumas coisas da sua agenda e talvez seja até mesmo necessário trabalhar em “hora extra”. Ou seja, trabalhar em um momento que você, inicialmente, teria como tempo livre.

Além disso, o orçamento proposto para aqueles 10 textos pensando em um prazo de 7 dias é um, agora ele tem uma nova exigência e você também pode cobrar mais por isso.

Você percebe que dentro do prazo estipulado existe toda uma lógica?

Muitos freelas ganham noites de estresse e perdem muito dinheiro por não entender isso e, por muitas vezes, querer agradar demais o cliente, para que volte a ser contratado.

No entanto, o prazo sempre deve ser considerado como fator de precificação. E, quando o cliente precisa de algo com mais urgência, sendo necessário que você reorganize sua agenda ou trabalhe tempo a mais, não tenha medo de cobrar a mais por isso.

E, inclusive, deixe claro para ela que existe uma taxa/ porcentagem a ser cobrada em cima do valor do serviço para quando ele precisa de algo rápido. Isso mostra que você valoriza o seu tempo – e o cliente apenas valorizará o seu serviço quando você já o estiver valorizando.

Quanto um redator freelancer ganha por texto? (com valores reais!) 1

Demanda

Quanto mais clientes querem te contratar, mais você pode começar a cobrar.

Lembre-se de que o seu tempo é um recurso limitado. Sendo assim, a partir do momento em que você não consegue simplesmente atender todo mundo, você tem que começar a atender aqueles que realmente estão tão interessados em seu trabalho e o valorizam a ponto de realmente pagar mais.

Isso é algo difícil de acontecer quando você está começando.

Mas também é um erro que muitos freelancers cometem quando começar a crescer, receber indicações, ganhar novos clientes e adquirir experiência.

Eu vejo muitos profissionais que realmente não gostam de negar trabalhos se sobrecarregando para conseguir atender todo mundo que entra em contato e com medo de aumentar o preço para essas pessoas que estão chegando por achar que todo mundo vai recusar a proposta.

Vamos supor que você cobre R$60 para escrever determinado texto. E você consegue escrever 5 textos desse por dia. Mas 9 pessoas querem te contratar para que você escreva diariamente para elas.

Você tem duas opções: ou você passa a trabalhar a mais, abrindo mão do seu descanso, lazer a tempo de estudo – e tudo isso desnecessariamente – ou você aumenta o seu preço.

Vamos supor agora que você aumente o valor para R$90 e, dos 9 interessados, ficaram apenas 6. Se você não aumentasse seu preço, você escreveria 9 textos por R$540. Mas, ao aumentá-lo, valorizando seu tempo, conhecimento e, é claro, a procura pelo seu trabalho, você agora vai escrever 6 textos ganhando os mesmo R$540.

Entenda: somente profissionais qualificados e bem recomendados possuem uma procura grande. Se você tem uma alta demanda, isso significa que você batalhou para isso e, agora, você começa a colher as recompensas. Aproveite!

Diferentes formas de cobrar por texto

Agora, tudo isso são apenas fatores que podem te guiar para fechar o valor do seu texto. São elementos que você deve avaliar antes de fechar determinados valores.

Porém, existem várias formas diferentes para você cobrar o valor de texto, como redator freelancer. Selecionamos as 3 melhores que podem te ajudar a fechar valores mais precisos.

Por palavras

Essa provavelmente é a forma mais simples de você cobrar o valor de um texto: deixando claro quanto você cobra por palavra e, a partir disso, escrevendo o texto dentro daquele tamanho já definido.

E aqui você ainda pode cobrar de suas formas diferentes: por cada palavra, ou por determinado grupo de palavras.

Por exemplo, você pode cobrar X centavos por cada palavra escrita. Ou, então, pode cobrar X por um texto de 500 palavras.

Cobrar por cada palavra pode ser muito vantajoso para quem trabalha escrevendo artigos para sites e blogs, pois – quem escreve sabe – nem sempre conseguimos fechar bem um assunto naquele número reduzido de palavras. Às vezes é necessário passar 50, 100 ou 150 palavras, para conseguir entregar um texto realmente completo e de qualidade.

No entanto, para quem trabalha com outros formatos, como roteiros de vídeos/podcasts ou até mesmo textos para redes sociais, o melhor é fechar o valor conforme o tamanho do texto completo, pois contar cada palavra não é vantajoso nesses formatos.

Por hora

Você saber a sua hora de trabalho é muito importante, mas nem sempre isso significa que você precisa apresentar o valor do seu serviço ao cliente de acordo com ela.

Vou explicar!

Você pode fechar um projeto com um cliente e cobrar por hora. Por exemplo, sua hora de trabalho vale R$35 e o cliente deseja um texto de 1.200 palavras. Mas orçamentar isso pode ser muito complicado!

Primeiro: imagine que você diga ao cliente que consegue escrever isso em duas horas e meia. Isso dá exatamente R$87,5, conforme sua hora de trabalho. Porém, ao começar a escrever o texto, você percebeu que vai demorar mais. Entretanto, o seu orçamento já foi passado ao cliente.

E agora?

Normalmente, eu penso ser muito mais válido, para o redator freelancer, cobrar por hora quando se trata de um projeto mais aberto, em que não há limites mínimos ou máximos de palavras e, também, quando o cliente está disposto a deixar o orçamento em aberto, para fazer o cálculo final apenas depois de tudo ter sido concluído.

Isso é algo mais difícil de acontecer e para fechar um job assim é necessária uma relação de muita confiança, tanto sua com seu cliente, quanto dele com você.

Porém, ter em mente quanto vale a sua hora de trabalho (mesmo que você não passe essa informação para seu cliente para cobrar por texto ou serviço), pode te ajudar muito!

Quando você quanto ganha por hora, você consegue definir quanto você deseja e consegue receber por semana e, claro, por mês.

Por pacote

Por fim, outra forma de você fechar valores é cobrar por pacote de textos e esta é a mais usada por todo redator freelancer que trabalha para sites, sem dúvidas.

Isso porque normalmente quando um cliente busca te contratar para escrever artigos para seu site ou blog, ele deseja uma grande quantidade de conteúdo de uma vez só.

Dificilmente um cliente vai te contratar apenas para você escrever um artigo para o site dele!

Portanto, é interessante você já possuir valores definidos para pacotes de textos também, sendo uma forma diferente de cobrar.

Normalmente, nos pacotes, os textos são um pouco mais baratos (o que você pode apresentar como um desconto a este cliente).

Valor de 1 texto

R$40 por texto de 800 palavras;

Pacote de 5 textos

R$185 por 5 textos de 800 palavras (R$37/texto);

Pacote de 20 textos

R$680 por 20 textos de 800 palavras (R$34/texto).

como cobrar por pacote de textos

A melhor forma de cobrar por texto (nossa opinião!)

Sem dúvidas, a melhor forma de o redator freelancer cobrar por seus textos é definindo um valor por palavra!

Você pode estipular isso de uma forma bem simples.

Suponha que você cobre 0,08 por palavra. Você vai multiplicar isso conforme o número de palavras por texto. Dessa forma, você pode cobrar R$56 por um texto de 700 palavras (0,08 x 700 = R$56).

Você pode deixar claro a seu cliente o seu valor fixo (0,08) e o cliente pode dizer se quer exatamente 700 palavras ou se ele quer deixar o orçamento mais aberto, dando a você uma liberdade para escrever, por exemplo, entre 700 a 800 palavras, segundo o que você, como um redator profissional, acredite ser o melhor para produzir um texto de qualidade.

Como definir o valor exato do texto?

A melhor forma de você definir esse valor de palavras é entendendo quanto você quer receber por dia e quanto você consegue escrever por hora.

Por exemplo:

  • Você quer receber R$240 por dia, trabalhando 6 horas;
  • Você precisa cobrar R$40 por hora;
  • Em uma hora, você escreve textos de 800 palavras;
  • Você pode cobrar 0,05 por palavra (0,05 x 800 = 40).

Sendo assim, o valor exato da sua palavra é 5 centavos e você recebe R$40 por textos de 800 palavras, que podem ser produzidos em 1 hora.

Nessa simulação, ao receber R$240 por dia, você pode ganhar a partir de R$5.700 por mês, se trabalhar durante 6 horas por dia e 24 dias no mês (de segunda à sábado).

quanto cobrar por texto

Qual o valor médio do mercado?

Essa é uma dúvida muito comum dos freelancers e, realmente, é muito difícil as pessoas falarem de valores exatos, mostrando quanto elas cobram.

O pior de tudo é que, infelizmente, não existe um valor médio de mercado para redatores freelancers, especialmente porque depende de para quem e como você vai trabalhar.

Em plataformas de freelas, como a Workana, existem pessoas que cobram a partir de R$15 por textos de 1.000 palavras (com técnicas de SEO aplicadas e envio de imagens para ilustração do post!). Porém, esses são valores extremamente baixos!

Imagine que para ganhar R$500, nestas condições, você tenha que escrever mais de 33 artigos! Ou seja, acaba sendo uma exploração.

Por isso, fui conversar com alguns profissionais do meio para entender quais são os valores mais comuns cobrados por eles. Existem profissionais bons que cobram a partir de 0,05 por palavra, enquanto outros já cobram em torno de 0,12 por palavra.

Chegamos a uma média de 0,07 por palavra para redator freelancer, especialmente se você está ainda trabalhando no seu primeiro ano.

Mas, obviamente, tudo isso vai depender exatamente de todos os fatores que apresentamos acima: a sua demanda, experiência, conhecimento, especialização e, claro, a pesquisa necessária para cada tipo de texto.

Com todas essas informações, você consegue elaborar exatamente o valor do seu texto, de acordo com aquilo que você acredita que o seu trabalho vale. Mas, se tiver qualquer dúvida ou ainda uma experiência para compartilhar, deixe seu comentário aqui embaixo! Vamos adorar conversar mais sobre isso.

E, se você quer aprender sobre como pode aumentar seu valor como freelancer, não esqueça de baixar o nosso e-book! Lá ensinamos como você pode cobrar mais, qual o momento certo para aumentar seu valor e ainda tem um bônus de um cliente contando o que faz ele pagar mais a um freelancer.

Quer aumentar seus ganhos como Freela?
E-book completo e grátis que vai te ajudar agora a aumentar em até 82% o seu rendimento.